Copyright © 1999 - 2020 - OAJ Treinamento Gerencial | GestordeMarketing.com   

  • YouTube ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
freelas 2.png

Participe do nosso grupo no Telegram

  • Redação GestordeMarketing

Ideias para começar empreender com R$ 500 ou menos

Graças a internet, hoje é possível trabalhar em casa ou em qualquer lugar ou até mesmo começar um novo negócio sem precisar investir muito capital.


A internet gerou uma revolução no Mercado. Ao longo dos anos, com o avanço de novas tecnologias, o surgimento de smartphones, tablets, aplicativos, a chamada "internet das coisas", muita coisa mudou no mercado de trabalho e nos negócios. Profissões tradicionais quase foram extintas, empresas começaram a migrar do off-line para o on-line, mas as pessoas continuam ávidas por consumir produtos e serviços.


A disrrupção digital fez com que taxistas fossem substituídos por motoristas de aplicativos, e isso aumentou e agilizou esse mercado de trabalho, uma vez que reduziu a burocracia e o controle do estado e sindicatos em todo o mundo. Lojas físicas estão fechando as portas ou reduzindo as operações e transferindo para o mundo virtual. Professores deixaram de depender de instituições de ensino e agora vendem seus cursos online diretamente aos alunos, aumentando seus rendimentos e democratizando o conhecimento que chega mais fácil a pessoas em todos os lugares. Esses são apenas alguns exemplos entre milhões de oportunidades que existem hoje para quem quer trabalhar ou até mesmo empreender.

Segundo o consultor em Marketing Digital Olimpio Araujo Junior, fundador do site GestordeMarketing.com, é possível iniciar um negócio próprio com pouco investimento inicial. Fizemos um desafio para que ele listasse algumas ideias de empreendimentos que possam ser iniciados com no máximo 500 reais (Valor recentemente liberado pelo governo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS).

Confira abaixo algumas ideias para quem quer aproveitar as oportunidades da Web e começar hoje mesmo:

1 - PUBLICIDADE ON-LINE

Um relatório da consultoria eMarketer, apontou um crescimento no investimento em publicidade digital na América Latina em 2019. A expectativa é que os anunciantes desembolsem US$ 9,17 bilhões em anúncios na internet. O relatório ainda mostra que o Brasil continuará sendo o maior mercado de anúncios em mídias digitais na América Latina, com 53% de todo o investimento publicitário do segmento na região.


Segundo o consultor Olimpio Araujo Junior Você pode conseguir uma parte desse "bolo" através de sites, blogs, aplicativos e até mesmo redes sociais. Hoje é possível criar um site ou um blog com investimento muito baixo, produzir conteúdo, e incluir publicidades automáticas de sites como Taboola ou Google Adsense. Você ganhará por visualizações de anúncios e também quando acontecerem cliques nos banners ou até mesmo quando o anunciante conseguir uma conversão através daquele anúncio.

Um exemplo de uma ferramenta de baixo custo é o Wix, onde você pode criar seu site ou seu blog com um domínio próprio a partir de 13,00 por mês, em alguns casos esse valor pode ser ainda mais baixo, como demonstra o consultor nesse vídeo: "Como fazer sites, blogs, lojas virtuais grátis (ou pagando muito pouco)"

Também é possível ganhar com publicidade em canais no Youtube e recentemente até mesmo com publicidade em páginas no facebook. Em geral, mesmo com pouco trabalho é possível iniciar com ganhos que variam entre 100 à 200 dólares por mês e fazendo esse trabalho apenas nas horas vagas, mas existem casos de quem se profissionaliza e chega a ter ganhos superiores a 50mil reais por mês. 2 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ON-LINE

Não importa se você é um Coach, um consultor, ou se você presta algum tipo de assesoria em qualquer área, hoje é possível fazer isso através de whatsapp, teleconferência online e até mesmo por grupos no facebook.


Prestar serviços e atendimentos on-line é um ramo que tem crescido muito por que também é interessante para o cliente, que pode ser atendido em qualquer horário, mesmo estando distante, sem precisar se deslocar e perder horas no trânsito, ou até mesmo recebendo um serviço que não está disponível em sua cidade.

Segundo o consultor Olimpio Araujo Junior, centenas de alunos de seus cursos online já atuam nessa modalidade há anos, atendendo pessoas físicas e empresas, agilizando processos, reduzindo custos e aumentando seus rendimentos, pois é possível atender mais clientes onde quer que eles estejam.

3 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS "DIGITAIS"

Com o crescimento do mercado digital, milhares de oportunidades surgiram para quem tem conhecimentos sobre ferramentas e estratégias digitais. Hoje, apenas com um acesso a internet e um computador você pode prestar serviços direto de sua casa para outros profissionais, agências e até para empresas. Alguns exemplos de áreas de atuação são: Produção de conteúdo, edição de vídeos, produção de vídeos animados e vinhetas, web-design, desenvolvimento web, programação, desenvolvimento de aplicativos, consultoria em marketing digital, gestão de redes sociais, gestão de lojas virtuais, entre outros. Para saber como se capacitar para prestar serviços digitais em diversas áreas, clique aqui. 4 - CURSOS OU AULAS ON-LINE

O conhecimento é um dos principais produtos da atualidade. Não importa o que você sabe fazer, alguém está disposto a pagar para aprender. Hoje existem cursos on-line em videoaulas gravadas ou transmissões ao vivo de praticamente tudo. Culinária, mecânica, artesanato, negócios, esportes, hobbies, o que você pensar pode ser ensinado pelo internet.


O consultor Olimpio Araujo Junior afirma que qualquer pessoa com um celular em mãos e um pouco de criatividade pode gravar seus vídeos, edita-los e publicar em plataformas especializadas que intermediam a venda, recebem do cliente e repassam ao professor cobrando pequenas taxas. Essas plataformas também hospedam os cursos gratuitamente, o que facilita para quem não tem muitos recursos para investir.

Como menos dos 500,00 reais propostos nesse desafio, qualquer pessoa pode fazer um curso de capacitação onde vai aprender não só criar seus cursos on-line, como também como divulga-los e vende-los para o público correto (para saber mais clique aqui)

5 - LOJA VIRTUAL SEM ESTOQUE (DROP SHIPPING)

Uma modalidade que tem crescido muito em todo mundo é o Drop Shipping, uma estratégia onde o o vendedor não mantém os produtos em estoque, ele anuncia, oferece e comercializa produtos que estão no estoque do seu fornecedor. Assim que o cliente completa o pedido de compra, o revendedor solicita e paga ao fornecedor que fará todo o processo de embalagem e envio diretamente ao cliente.

Hoje existem milhares de pessoas intermediando vendas através do drop shipping tanto nacional como internacional. O consultor em marketing digital Olimpio Araujo Junior afirma que o melhor é fazer parcerias com fornecedores, fabricantes ou distribuidores nacionais e alerta para os risco de quem faz o drop shipping através principalmente de sites da China. "Essa prática pode ser considerada crime de evasão de divisas, além de gerar vários problemas relativos ao código de defesa do consumidor devido a reclamações de clientes em relação a baixa qualidade de produtos, não conformidade, falsificações, atraso de entrega, entre outros. Já existem muitos cases de empreendedores que ganharam muito dinheiro com drop shipping internacional, mas acabaram perdendo o que ganharam e muito mais devido a processos".

6 - VENDA EM MARKETPLACES

Um Marketplace é um site onde comerciantes de todos os portes e até mesmo pessoas físicas podem anunciar e vender seus produtos de forma gratuita ou pagando uma porcentagem de comissão para a plataforma. Em alguns, como o Mercado Livre você não tem limite mínimo de produtos para começar a vender, pode oferecer produtos novos e usados, não precisa ter empresa constituída para começar e pode até mesmo trabalhar com produtos de parceiros, sem precisar investir em estoque. Você também pode oferecer seus produtos em grandes redes varejistas que atualmente também são marketplaces e provavelmente você nem sabia disso, mas para isso já é preciso ter empresa constituída e disponibilidade de produtos, o que pode ficar para um segundo momento em seus planos de expansão.

Segue abaixo uma lista com os principais marketplaces no Brasil:

B2W (3 sites) - O grupo B2W controla os seguintes sites: Americanas, Shoptime e Submarino. Site oficial: https://www.b2wmarketplace.com.br/

Via Varejo (4 sites) - O grupo Via Varejo, antes conhecido como Cnova é a responsável pelos seguintes sites: CasasBahia, PontoFrio, Extra e Loja HP. Site oficial: http://viavarejonegocios.com.br/marketplace/

Netshoes (2 sites) - O grupo Netshoes é responsável pelos seguintes sites: Netshoes e Zattini. Site oficial: http://www.netshoes.com.br/marketplace/

Magazine Luiza - O Magazine Luiza recebe 35 milhões de acessos únicos no seu marketplace, que possui mais de 220 mil itens no portfólio. Site oficial: http://especiais.magazineluiza.com.br/marketplace/

GFG (3 sites) - O grupo Global Fashion Group (GFG) é o controlador de três e-commerces que também são marketplaces, permitindo a qualquer lojista anunciar nestes canais de venda.Dafiti.com.br (moda) - http://marketplace.dafiti.com.br/Kanui.com.br (produtos esportivos e estilo de vida) - http://marketplace.kanui.com.br/Tricae.com.br (produtos para bebês e crianças). - https://www.tricae.com.br/marketplace/

Mercado Livre - Um dos marketplaces mais tradicionais da internet brasileira. O site é líder de acesso no segmento no Brasil, com mais de 154 milhões de usuários registrados, 28 mil categorias e mais de 6 compras por segundo. Site oficial: www.mercadolivre.com.br

Amazon - Um dos principais grupos de e-commerce do mundo, com 300 milhões de usuários, e US$ 136 bilhões em vendas no ano de 2016. Por enquanto a operação de marketplaces no Brasil está restrita ao comércio de livros, mas já há sinais de que haverá abertura para mais categorias. Site oficial: https://services.amazon.com.br/venda-na-amazon/beneficios.html

Cissa Magazine - É um e-commerce que atua desde 2010, e seu marketplace tem como foco, produtos eletrônicos. Site oficial: https://www.cissamagazine.com.br/marketplace

Mobly - A Mobly atua desde 2011 no e-commerce brasileiro dentro dos segmentos de móveis, artigos de decoração e itens para a casa. A empresa faz parte do grupo Rocket Internet, que também tem participação no grupo GFG. Site oficial: https://www.mobly.com.br/

Centauro - Conhecida pela rede de lojas físicas focada em esportes, também possui um marketplace. O site possui 10 milhões de acessos únicos por mês e mais de 5 milhões de seguidores nas redes sociais. Site oficial: http://www.centauro.com.br/sc/marketplace

Elo7 - O marketplace Elo7 é focado no comércio de produtos criativos, sobretudo artesanato. A plataforma já acumula 80 mil lojistas parceiros e conta com um portfólio de 3,5 milhões de produtos. Site oficial: https://www.elo7.com.br/quero-vender

ShopFácil - O marketplace ShopFácil é o canal de vendas do grupo Bradesco e também permite que lojistas parceiros vendam seus produtos em diversas categorias. Site oficial: http://www.shopfacil.com.br/queroserparceiro

MadeiraMadeira - Um marektplace do segmento de Casa e Decoração, porém muito mais amplo do que isso. Lá você encontra e pode vender: móveis, pisos, iluminação, artigos para cozinha e banheiro, eletrodomésticos e eletroportáteis, cama, mesa e banho, jardim, lazer e ferramentas.Site oficial: https://www.madeiramadeira.com.br/

Leia Também:


- Como dobrar seus resultados no Facebook Ads

- Restaurantes Virtuais: A nova tendência de negócios

- Como ganhar dinheiro fazendo os outros ganharem dinheiro



862 visualizações

Assine nosso canal no Youtube!